Htpáudio

Bruno Ribeiro Campos

Htpáudio

Projeto de Bruno Ribeiro Campos

Contribuição do projeto para a educação

O podcast HTPÁudio é organizado por alguns professores que atuam no Ensino Fundamental da rede municipal de Educação de Vinhedo, São Paulo, Brasil. O apresentador e editor é o Professor de Arte Bruno Ribeiro Campos.

Os objetivos gerais do podcast: abrir um espaço para que os alunos criem e finalizem projetos e atividades desenvolvidas em sala, no formato de áudio, ampliando as possibilidades de avaliação pelo professor. Este projeto também explora e valoriza as formações dos Professores da nossa rede, como também, as soluções criadas por eles mesmos e as novas tendências e inovações da Educação, aquelas que estimulam a autonomia e o protagonismo dos alunos.

Este projeto possibilita uma divulgação e compartilhamento de boas ideias com relatos honestos sobre o cotidiano escolar. Nossas conversas não só estimular outros professores, mas, também, fazem com que a comunidade escolar entenda melhor a dinâmica e a importância dos projetos desenvolvidos pelos professores e alunos. Nosso podcast faz parte da rede publica de educação do Brasil que compõem 90% das escolas brasileiras. Atenderemos uma grande parcela da população que é marginalizada socialmente, culturalmente, economicamente e é atendida pela educação publica (aproximadamente 50 milhões de alunos, 70% se identificam como negros ou não brancos). Nosso podcast tem a intenção de dar voz aos alunos e professores das redes públicas de ensino, através de uma mídia ainda pouco explorada no Brasil. Pretendemos compartilhar experiências e incentivar debates sobre o que há de bom, como também como lidar com os distintos desafios da educação e das novas gerações de estudantes.

Entendemos o podcast como uma ferramenta que disponibiliza reflexões à comunidade escolar e cria novas oportunidades de aprendizado para todos os envolvidos.

Aspectos curriculares atendidos pelo projeto

As competências mais presentes no nosso projeto são:
Competência 2 – Pensamento científico, crítico e criativo – “Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à abordagem própria das ciências, incluindo a investigação, a reflexão, a análise crítica, a imaginação e a criatividade, para investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) com base nos conhecimentos das diferentes áreas”. Ao trazer os alunos para gravar, como por exemplo no episódio número 04 “O Grêmio estudantil nas escolas”, cria-se um momento, sem a pressão da nota final, para que reflitam sobre todo o processo de aprendizagem que experimentaram na escola.

Competência 4 – Comunicação – “Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou visual-motora, como Libras, e escrita), corporal, visual, sonora e digital –, bem como conhecimentos das linguagens artística, matemática e científica, para se expressar e partilhar informações, experiências, ideias e sentimentos em diferentes contextos, além de produzir sentidos que levem ao entendimento mútuo”. Ao se trabalhar com Podcast, os alunos e professores precisam refletir sobre a importância da sua fala no episódio e como ela pode atingir um número grande de pessoas. Por exemplo, o episódio sobre o grêmio estudantil foi ouvido por quase 200 pessoas, do contrário ficaria restrito à apenas seus colegas de turma.

Competência 5 – Cultura Digital – “Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica, significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar, acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva”.

O podcast é uma mídia pouco explorada no Brasil e que alunos e professores podem ter contato, não apenas como ouvintes, mas como criadores de conteúdo. Além de se tornarem ouvintes e conhecerem uma nova mídia, agora passam a entendê-la e são apresentados ao processo de criação.

Valorização da diversidade e inclusão

Todos os nossos episódios estão disponíveis gratuitos e sem publicidade para qualquer pessoa com acesso à internet, em vários canais diferentes.

Segundo a PodPesquisa de 2018 apenas 15,3% dos ouvintes de Podcast são mulheres. Esse dado foi importante para garantirmos uma maior participação de mulheres na produção dos episódios, em torno de 71% dos convidados.

Além da maior participação das mulheres, nos preocupamos na escolha dos temas. Foi contemplada no episódio do “Meu aluno autista” a fala de quatro profissionais da área de Educação Especial que expuseram para o público o lado do aluno autista, suas dificuldades e demandas.

Já temos agendados um episódio que terá a participação de algumas mães de alunos com deficiência da rede de Vinhedo e uma série de episódios sobre a história do negro em Vinhedo, trazendo a visão de moradores e historiadores negros locais.

Atividades desenvolvidas no Projeto

Começamos identificando um tema pertinente às redes públicas de ensino do Brasil, nos preocupamos em trabalhar temáticas que qualquer pessoa inserida ou curiosa sobre a educação possa se identificar. Convidamos profissionais e/ou alunos que desenvolveram ou participaram de atividades relacionadas ao tema escolhido para esse episódio. Sempre prezando pela diversidade e representatividade dos participantes.

Trabalhamos em colaboração com os convidados para criar um roteiro do episódio. Os convidados vêm até o espaço da CEFORMI (Central de Formação e Mídias da Secretaria de Educação de Vinhedo) onde acontece a gravação do episódio. Os alunos e professores convidados tem contato com equipamentos de gravação de áudio e tem a experiência de um momento de gravação profissional.

O episódio é editado e sonorizado.

É gravado a participação de outros integrantes como a leitura de e-mails sobre o episódio anterior e uma questão pertinente para ser refletida no final do episódio. O episódio é postado no canal da CEFORMI no YouTube (www.youtube.com/ceformivinhedo) e fica disponível nos agregadores de Podcast como Spotify, iTunes, Google Podcast e outros.

Na próxima semana começa todo esse ciclo de novo…

Instrumentos utilizados na avaliação

Dentro de cada episódio existe um momento onde os ouvintes podem escrever mensagens com feedback positivo ou negativo. Todas as mensagens são consideradas uma avaliação afim de melhorar o desempenho nos próximos episódios. Não existe uma nota, as avaliações não são consideradas o fim do projeto, mas são levadas em consideração para melhorar e evoluir.

Existe, também, um parecer técnico, para que os episódios tenham uma qualidade de som e garantir uma boa experiência ao ouvinte.

Resultado observado

– Melhora no momento de argumentação e debates orais.
– Melhora na autonomia e autoestima.
– Melhora na visão crítica.
– Capacidade de colaboração.

Todas esses itens são avaliados durante todo o processo de participação, que se inicia desde o momento do convite do aluno até o pós lançamento do episódio.

O texto deste projeto foi enviado pelo autor e é de responsabilidade do autor deste projeto.

Projeto ajuda no desenvolvimento de quais competências?

ComunicaçãoCultura digitalArgumentaçãoPensamento científico, crítico e criativo

Horas/Aulas aplicadas ao projeto.

10 horas diárias

10 horas diárias

Público-alvo do projeto.

Infantil

Horas/Aulas aplicadas ao projeto.

Parque

Escola Pública

Escola Particular

Quantidade adequada de participantes.

10 participantes

10 participantes

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável

Imprimir Página